Domingo, 12 de Fevereiro de 2006

BROKEBACK MOUNTAIN

brokeback mountain 1.jpg

E assim cai o mito do Malboro Man, o Mito do Cowboy Americano, Macho.

Em Brokeback Mountain, Ang Lee consegue com uma excelente técnica “destruir” estes mitos.

Filme realizado no Canadá mas a dar ares aos territórios inexplorados do continente norte-americano, tem o condão de nos transportar para um mundo em que a mentalidade de um povo ainda não era tão aberta como hoje em dia, será que já é? mas o AMOR na forma mais pura é retratado.

O realizador consegue aqui com pequenos toques e subtis imagens mostrar-nos aquilo que muitos de nós andam uma vida inteira para o atingir e quase nunca o alcançam, O AMOR, A PAIXÃO tão grande, tão desesperante que como um dos interpretes a certa altura menciona, que dói.

O filme inicia a sua acção em 1963, altura em que os dois personagens principais iniciam a sua vida adulta, com todas dores e dificuldades inerentes a esse processo.

Jack mais maduro, subtilmente e em pequenos gestos e palavras faz com que Ennis se apaixone por ele, no entanto e dada a época em questão, os seus sentimentos têm que ser reprimidos de forma a que não sejam prejudicados física e financeiramente, assim começa o percurso de 20 e muitos anos na vida destes dois personagens, que contra os seus sentimentos, casam, suportam uma família, desgostosos, tristes e perdidos num mundo que sabem que não os entendem.

Após algum tempo de ausência em que o sentimento de perda era demasiado grande, Jack toma a iniciativa de convidar Ennis a regressar ao local onde tudo se iniciou e em que os mesmos são verdadeiramente felizes.

Anualmente verifica se um distanciamento de culturas e de formas de pensar.

Enquanto um tenta fazer ver ao outro que podem ser felizes um com o outro o outro tenta viver de acordo com as conveniências da época.

Assim se revê uma relação de extremos que termina abruptamente, com o cair do pano que fragilmente se mantinha a cobrir esta relação.

Filme de uma beleza pura, conforme as montanhas onde foi filmado, ganha índices de genialidade em pequenas imagens e pequenos gestos, como que largados ao longo do mesmo.

O que duas camisas podem fazer á alma de alguém, excelente imagem, apenas conseguida por alguém que ou sabe ou já soube o que significa o AMOR.

publicado por digiman às 17:25
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De xOfiNha a 23 de Fevereiro de 2006 às 00:10
Adorei o filme e também estou a gostar muito de acompanhar as críticas.


De Nuno Cargaleiro a 17 de Fevereiro de 2006 às 21:45
Minha opinião:
http://movietvaddicted.blogspot.com/2006/02/crtica-brokeback-mountain.html

já agora, acho que as camisas estão à venda no ebay!...



Comentar post

.Quem Sou

.pesquisar

 

.Fevereiro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. BURLESQUE

. CISNE NEGRO

. O Americano

. Jogo Limpo

. Prayers For Bobby

. Grey’s Gardens

. THE CURSE OF THE GOLDEN F...

. A RAINHA

. BABEL

. The Whale Rider

.arquivos

.links

SAPO Blogs

.subscrever feeds