Sábado, 18 de Março de 2006

TSOTSI

tsotsi.jpg


Como iniciar a descrição deste tsotsi, é-me demasiado difícil de o fazer pois muitos sentimentos me saltam ao espírito e tenho de fazer um exercício de auto controle para que não desate a disparar frases tipos de pessoas que viveram em África e que possuem dado a sua experiência de vida, uma visão muito mais abrangente daquilo que, penso eu na minha opinião, o realizador queria mostrar.


 


Filme completamente filmado em Joanesburgo, outrora capital da África do Sul, mas que devido a condições de extrema violência e de terminus do regime de Apartheid foi relegada para segundo plano e ultrapassada por Pretória, e no soweto (bairro da lata envolvente da cidade), mostra-nos através dos olhos de TSOTSI (David) as dificuldades inerentes a alguém que para além de ter nascido negro na Africa do Sul ainda teve a infelicidade de ter nascido pobre. David (se me permitem prefiro tratá-lo pelo seu nome do que pelo nome que a rua lhe deu), líder de um grupo de jovens delinquentes, ou talvez sobreviventes, planeia o assalto do dia perscrutando a estação de comboios á procura da próxima vitima, assim que encontrada, a matilha planeia o golpe e ataca, mas eis que algo corre mal e a matilha vê-se a mãos com um assassinato… Assim inicia a viagem que David faz pela sua consciência e a sua mudança acompanhada pelo reviver de memórias bem guardadas mas que alguém desperta e faz com que a sua análise de vida seja bem mais difícil que o normal.


 


Excelente luz, também com um cenário como Africa era complicado não a ter, o realizador com planos simples e incisivos, consegue-nos mostrar a Joanesburgo de hoje em dia, cidade fantasma em que apenas os arredores possuem vida e onde, por muito que o mundo ocidental pretenda indicar que terminou, se encontra um outro tipo de Apartheid, devo informar que o filme é na sua totalidade falado em Afrikaans, uma mistura de Inglês, Zulu, Sesotho e Isicamtho o que torna a coisa mais pura e eficiente, ao contrário do que julgamos o inglês não é a língua mais falada na Africa do Sul, especialmente no soweto, conseguimos com este TSOTSI descobrir todos contrastes que existem na Africa Subsariana onde podemos encontrar no meio de um bairro de lata o último modelo de carro de um determinada marca e ao mesmo tempo descobrir a alegria da dança e da música enquanto estamos pacientemente na fila para a água ou a prisão onde vivemos assim que conseguimos atingir uma determinada posição social que o dinheiro nos dá, até esse é bonito de se ver com os seus leões, búfalos e zebras apensos, em que a nossa casa está cercada com vedações eléctricas e com um alarme ultimo grito ligado directamente a uma esquadra em que os carros de vigilância possuem escrito em letras garrafais “ARMED RESPONSE”.


 


Lindo, bonito e para quem possui ou tem curiosidade em descobrir o mistério de Africa e os seus contrastes deve e pode ir ver e já agora ouvir a excelente banda sonora incorporada neste TSOTSI e já agora UNBANINE….VIVA AFRICA.


 


publicado por digiman às 21:44
link do post | comentar | favorito
|

.Quem Sou

.pesquisar

 

.Fevereiro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28


.posts recentes

. BURLESQUE

. CISNE NEGRO

. O Americano

. Jogo Limpo

. Prayers For Bobby

. Grey’s Gardens

. THE CURSE OF THE GOLDEN F...

. A RAINHA

. BABEL

. The Whale Rider

.arquivos

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds